logo_iifff.png
I Festival Frente Feminina
encena_preta_negativo.png
LOGO_NEGATIVO.png
logo_cenascurtas.png
logo_negativo.png
IMG_2564.jpeg
Arquivo_037.jpg
img3_lz.jpg
ouro_barra.jpg

IMPRENSA

II FESTIVAL FRENTE FEMININA ESTREIA NO SÁBADO COM O TEMA AFROFUTURISMO 

Com patrocínio do Programa Pontes e prêmio Aldir Blanc, segunda edição virtual e gratuita contempla quatro mostras que celebram artistas negras do Brasil e do mundo

No próximo sábado, 06 de março, às 20h, estreia virtualmente o II FFF – Festival Frente Feminina no YouTube (https://www.youtube.com/festivalfrentefeminina). Com programação gratuita nos sábados e domingos de março, mês de celebração da luta pelos direitos das mulheres, a segunda edição assume o Afrofuturismo como conceito temático e celebra a produção artística de mulheres negras do Brasil e do mundo. O II FFF recebeu patrocínio do Programa Pontes, uma iniciativa do Oi Futuro e British Council, e foi selecionado pelo Prêmio Gran Circular Aldir Blanc 2020 do GDF.

Mostras

A programação se divide em quatro mostras concebidas para valorizar a potência criativa e a pluralidade da mulher negra nas artes, suas linguagens, visões de mundo, biografias. “Esta edição virtual nos permitiu experimentar o hibridismo de linguagens misturando as artes vivas com audiovisual. E cada um dos trabalhos foi roteirizado, dirigido ou protagonizado por mulheres negras”, comemora Larissa Mauro, uma das coordenadoras do festival criado em Brasília em 2019 por Larissa, Anna Marques e Catarina Accioly, três artistas e produtoras culturais do DF.

Veja como foi o I FFF (https://www.festivalfrentefeminina.com.br/ifff)

Programação do II Festival Frente Feminina

O II FFF acontece nos sábados e domingos de março, sempre às 20h, pelo canal do festival no YouTube (https://www.youtube.com/festivalfrentefeminina).Os sábados serão dedicados à produção artística do Distrito Federal com duas mostras por dia. A programação terá tradução em Libras.

Mostra Cenas Curtas

A Mostra Cenas Curtas volta no II FFF abrindo espaço para a performance de artistas negras do Distrito Federal. Com o prêmio Gran Circular Aldir Blanc 2020, o FFF selecionou quatro cenas para fazer parte da programação deste ano.

Mostra ImperAtrizes

Nesta edição, o festival vai homenagear quatro artistas do DF que são referência na cena cultural brasileira: Ana Luiza Bellacosta, Cristiane Sobral, Gleide Firmino e Renata Jambeiro. As artistas aceitaram contar suas histórias para o FFF e o resultado são quatro mini documentários sobre a trajetória de cada uma. Aos domingos, o festival ganha contornos internacionais com mais duas mostras. 

Mostra EnCena Preta

A mostra lança os trabalhos criados durante a Residência Artística EnCena Preta: afetividades, ancestralidades e brasilidades em narrativas performáticas. A residência foi realizada virtualmente, de 08 a 22 de fevereiro, com patrocínio do Programa Pontes 2020/2021, iniciativa do Oi Futuro e o British Council, que promove conexões e trocas com artistas do Reino Unido. A mentoria dos trabalhos foi da roteirista, dramaturga e diretora britânica Marissa Lestrade. Ao todo 20 vídeos serão exibidos na programação, cinco por domingo. 

A troca artística foi registrada e gerou também o documentário inédito “Diário de Bordo – Residência EnCena Preta” produzido pela equipe do FFF para mostrar como foi desenvolvido o processo virtual que reuniu artistas da Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. 

Cine FFF

A mostra de cinema do II FFF reúne oito filmes dirigidos por mulheres negras, com uma produção cubana. A programação conta com dois filmes por domingo. 

Sobre o Programa Pontes

O Programa Pontes é fruto da parceria entre Oi Futuro e British Council, com o objetivo de oferecer novas alternativas de fomento aos festivais brasileiros e de promover a produção artística do Reino Unido no Brasil. Partindo de um modelo inovador, baseado na colaboração institucional, o programa une a expertise do Oi Futuro na gestão de editais de seleção de projetos culturais e a experiência do British Council na formação de redes internacionais de artistas e especialistas. O programa é realizado com financiamento direto das duas instituições, de forma que os projetos não precisam estar inscritos em leis de incentivo à cultura, podendo inclusive beneficiar projetos de estados que não são contemplados por essas leis. Os festivais foram escolhidos para o benefício por serem importantes veículos de acesso à cultura e de estímulo à economia criativa local. 

Nas duas primeiras edições do programa, em 2018 e 2019, 20 festivais de diversas regiões do Brasil, foram contemplados e receberam aporte financeiro para incluir residências de criadores britânicos em suas programações e promover o intercâmbio cultural, contribuindo para a formação de redes internacionais nas artes e troca de experiências. 

Contatos para a imprensa

GISELE MACHADO (Marrom Glacê Assessoria)

(21) 99745 5237


MANOELA FRADE (FFF)

(51) 99880 0807

Logo-Marrom-bc.png
Arquivo_035.jpeg